"Minha mente está cheia e eu estou transbordando" [Ira!]
"Acho que mais me imagino do que sou, ou o que sou não cabe no que consigo ser." [Ferreira Gullar]
"Quem fala em flor não diz tudo. Quem fala em dor diz demais. O poeta se torna mudo sem as palavras reais." [Ferreira Gullar]


- Não importa se é sem sentido, não importa se é sem significado. O importante é que escrevo e assim alivio. Seja bem-vindo ao meu mundo e voe por meus versos! Dê os devidos créditos e assim terá um mundo inteiro de palavras onde viver. Esse é meu mundo e se quiser fazer parte dele é só me seguir...

17 de novembro de 2010

Colapso

As lágrimas saltam de meus olhos qual vítimas de um incêndio a saltarem do prédio em chamas, ansiando por ar, ou apenas um refugio que seja mais seguro.
Desculpe-me tal comparação grotesca. Não me veio nada mais agradável a mente.
Escrevo agora por compulsão. Decidi que não iria botar mais uma vez minha tristeza num pedaço de papel, guardando-a transcrita em versos... Mas não vi outra solução. Em meu peito já não cabe mais uma ponta de dor...
Minhas lágrimas mancham a folha de papel assim como a chuva mancha o chão com sua infinda tristeza. Sou obrigada a mais uma vez sorrir... Assim como o céu abre-se num Sol triste após uma terrível tempestade. Muitos preferem acreditar que é a esperança ressurgindo 'dum' mar de desaleto... Eu não posso acreditar mais nisso. Deixei contos de fadas há muito. Quando o poço dos desejos parou de funcionar e minhas moedas de alegria ficaram presas na escuridão.
A esperança mais uma vez escondeu-se em meio a tantos acontecimentos e fantasmas ressurgindo do passado. Atormentando-me com lembranças de uma vida incerta. Sempre foi assim. Caminhos que me levam a lugares distantes, dos quais não sei o que esperar. Se me guardo, protegendo de possiveis feras e batalhas, me deparo com um campo florido e sorrisos direcionados a mim. E se, me preparo para retribuir tais felicitações, o ponto da estrada já é outro e então surgem os dragões e feras das mais terríveis a lançarem suas profundas agonias e tormentas em cima de meu vazio caótico e soturno.
Observo a noite escura e me pergunto se algo é capaz de me libertar disso tudo. Morrer pra mim não soluciona nada. Apenas deixarão mais marcas nos que aqui estão e que talvez possam sentir minha falta. Minha querida avó seria uma delas. E é por ela que ainda estou aqui... Respirando. Escrevendo. Colocando nestas linhas toda tormenta de meu coração nesse momento... Choro, e nisso não há metáfora alguma, ou qualquer outra figura de linguagem. Sofro e nisso também não qualquer tipo de analogia. Tudo passa? Pode ser sim... Mas assim como vai, volta. Gostaria de poder fechar meus olhos e ao abri-los sentir apenas uma leve brisa entrando pela janela, ver um céu radiante e sorrisos em rostos de fato felizes. Gostaria de ver a felicidade novamente estampada em meu semblante, no entanto, sei que poderá demorar mais alguns dias...
Ah, como gostaria de ter ainda aquela inocência infantil... Quando tudo parecia ser tão mais fácil e as coisas ruins pareciam desaparecer num passe de mágica.
Mas isso se foi... Juntamente com o rastro de meu sorriso ou o brilho de meus olhos.
Desculpe-me pela redundância. Não revisarei. Apenas... Desculpe por minha triste alma a beira do colapso emocional. Desculpe por estas palavras pobres, desconexas, sem sentido... Penosas, tristes e perdidas. Hoje não quero usar rimas, nem me preocupo com possíveis erros gramaticais ou falta de coesão. Hoje a poesia se mantém escondida... Ainda sim acredito que está na essência do que se lê. Amargura não seria uma das melhores essências, talvez o pior dos venenos.
Mais uma vez a alucinação. Desculpe por estas linhas... Retratos desbotados de minha alma já sem vida que parece se afogar nas próprias lágrimas...

4 comentários:

  1. é de um sentimento angustiante, mas belo, apesar de incógnito. uma beleza e sentimento muito rotineiro àqueles que escrevem na tentativa de expor suas dores. adoro estar aqui.

    ResponderExcluir
  2. Linda a forma como espressas o que sentes.
    Não sabes a falta que estavas fazendo no tempo em que se manteve afastada.
    Que bom que retornaste!


    ;*

    ResponderExcluir
  3. ola
    fiz um blog novo e adoraria ver sua presença por lá
    se gostar me segue por favor
    www.amorimortall.blogspot.com
    beijinhus

    ResponderExcluir
  4. O expressar-se nunca me parece grotesco qdo se trata dos sentimentos mais profundos, pois nos faz lembrar de q somos puramente humanos.

    ResponderExcluir

Diga o que achou de meus escritos... Caso deseje dizer algo mais, mande um e-mail para: laura.ske@hotmail.com
Agradeço pela visita, volte sempre ^^